123 anos de Nintendo

Atualmente a pessoa mais velha do mundo – pelo menos oficialmente – é a americana Besse Cooper, de 116 anos. Quando essa mulher nasceu, o mundo era bem diferente. O esporte mais popular no Brasil era o críquete, e você nem deve saber o que é isso. Ninguém sabia quem era Hitler, Einstein, Mandela, Chaplin, John Lennon, Freud e hoje não imaginamos o mundo sem eles. Contudo havia uma empresa naquela época que sobreviveu ao tempo e ainda existe.

Fundada por Fusajiro Yamauchi em 23 de setembro de 1889, há 123 anos e 1 dia, a Nintendo Koppai era uma fabricante de um popular jogo de cartas japonês chamado “hanafuda”. Esse jogo prosperou bastante, até que a empresa se tornou uma das maiores do ramo no Japão, começou a produzir em massa e em 1956, o neto do fundador, Hiroshi Yamauchi, visitou os Estados Unidos e veio de lá com uma parceria para fazer cartas com os personagens da Disney.

Entretanto ele não estava satisfeito apenas em manufaturar cartas. A partir de 1963 até 1968, a Nintendo mudou de nome e passou a experimentar outros negócios. Aliás, Nintendo significa “deixe a sorte para o céu” em japonês. Nesse período, a empresa teve uma companhia de táxis, uma rede de motéis, uma empresa de alimentação, e fabricou desde macarrão instantâneo até utensílios domésticos. Nenhuma dessas tentativas foram bem-sucedidas, então a Nintendo partiu para o ramo de brinquedos, emplacando seu primeiro sucesso com a Ultra Hand, um braço mecânico extensível para crianças, desenvolvido por ninguém menos que Gunpei Yokoi – criador do Game Boy.

E foi em 1974 que a Nintendo começou a ser o que nós conhecemos hoje, quando ela distribuiu o Magnavox Odyssey no Japão, mas seu primeiro hardware próprio foi o Color TV Game, de 1977. Três anos mais tarde, veio o Game And Watch, seu primeiro console portátil, e no ano seguinte um jovem chamado Shigeru Miyamoto criou o arcade Donkey Kong, apresentando ao mundo um simpático personagem. Sabe o Mario? Então…

O resto você sabe. NES, SNES, N64, Game Cube, Wii, Wii U, Game Boy, DS, entre vários outros produtos de sucesso. Claro que a Big N também já se deu mal, e o melhor exemplo disso é o Virtual Boy, que é o maior fracasso da Nintendo na era dos games. Porém para uma empresa que já teve até rede de motéis, isso não foi nada. O incrível é ver como um nome tão conhecido no mundo todo tem uma história tão longa, diferente e desconhecida. Poucas empresas chegaram a 123 anos, então a Nintendo está de parabéns!