As possibilidades do Wii U

Estamos num período bastante conturbado para a indústria de games. Enquanto Sony e Microsoft se esforçam para prolongar a vida útil de seus consoles o máximo possível, vários rumores sobre o “Playstation 4” e o “Xbox 720” surgem na internet, cada vez mais fortes. E em meio a tudo isso, a Nintendo resolveu jogar mais lenha na fogueira e vai lançar o Wii U, que ainda é um grande ponto de interrogação. Não se sabe se ele vai pertencer à atual geração, se vai ser um console next-gen ou um meio termo.

A principal novidade do Wii U é seu controle em formato de tablet, que conta com uma tela widescreen de 6.2 polegadas, acelerômetro, giroscópio, câmera, microfone, caneta stylus, e os tradicionais botões faciais e gatilhos. O console será capaz de reproduzir gráficos HD, mas ainda não se sabe se ele será mais potente que os atuais PS3 e X360. É provável que ele tenha praticamente a mesma capacidade dos concorrentes, afinal vai receber muitos jogos multiplataforma, diferente do Wii que sobreviveu quase que apenas com os exclusivos da Nintendo.

Entre os jogos confirmados para o console podem ser destacados Assassin’s Creed 3, Mass Effect 3, Tekken Tag Tournament 2, New Super Mario Bros U, Ninja Gaiden 3: Razor’s Edge, Pikmin 3, Darksiders 2, ZombiU, Rayman Legends, Scribblenauts Unlimited e Batman: Arkham City. Por enquanto, a grande vantagem do Wii U é que ele alia os consagrados jogos exclusivos da Big N com as franquias multiplataformas da geração.

Porém a Nintendo cometeu um grave erro ao anunciar o Wii U na E3 2011 e demorar para lançá-lo. Isso deu tempo para que a Microsoft criasse o SmartGlass, sistema que vai integrar o Xbox 360 ao seu tablet ou smartphone com Android, iOS ou Windows. A Sony também entrou na briga, permitindo conexão entre Vita e PS3. Desse modo, o controle do Wii U não é mais uma exclusividade, e a Nintendo deve ter dificuldade para conquistar espaço no mercado, pois quem já tem um Xbox 360 ou Playstation 3 não deve trocar sua vasta biblioteca de jogos por um console recém lançado e com poucas opções em comparação com a concorrência.

Também não é vantajoso para o consumidor comprar um Wii U sendo que podemos estar às vésperas do anúncio do PS4 ou X720. Alguns analistas como o famoso Michal Patcher apostam que o novo console da Nintendo será um fracasso devido a essas circunstâncias. Mas é sempre bom lembrar que o Wii também entrou na geração desacreditado e acabou se tornando um sucesso absoluto. Será que a Big N vai entrar pelo cano ou vamos ser surpreendidos novamente?