Novos Velhos Personagens

sonic boom

A indústria de videogames é extremamente dinâmica e está sempre se renovando, buscando novas experiências para o jogador e apresentando inovações tecnológicas. A constante fluidez em que se encontra esse mercado faz com que a demanda de novas franquias seja sempre alta. Com isso, novos personagens surgem todos os anos para cativar o público com suas aventuras.

No entanto, existem alguns clássicos que sempre estarão no hall da fama dos videogames, e as séries e personagens antigos também têm espaço, mesmo em uma indústria tão instável. Com a onda dos jogos neo-retrô que estamos abordando nesse mês especial, não podemos deixar de falar nos “novos velhos personagens”.

Rostinhos conhecidos dos gamers como Mario e Sonic estão sempre dando as caras em novos títulos. Por mais populares que eles sejam, contudo, é importante que haja algumas mudanças para que eles continuem se mantendo atuais, mesmo após tantos anos salvando princesas ou coletando anéis.

Recentemente a Sega revelou o próximo game de seu mascote, e com ele foram mostradas diversos aprimoramentos artísticos no conceito do ouriço azul e seus companheiros de aventura. O choque causado pelas faixas enroladas no tornozelo, bandana amarrada no pescoço do protagonista e pelo Knuckles pós-anabolizantes foi grande entre os fãs.

Outro novo velho personagem é o rival do Sonic. O mascote da Nintendo está sempre se modernizando, desde a primeira vez que apareceu, como o bom e velho Jumpman. Uma das novas concepções de Mario que mais surpreenderam os jogadores foi a de Super Smash Bros. Brawl, em que ele usava um macacão jeans.

Pode não ser um exemplo tão atual, mas outra direção de arte incrivelmente inovadora é a de The Legend of Zelda: Wind Waker, para o Game Cube. Na época, após quase duas décadas de franquia, era a primeira vez que Link se apresentava de maneira tão caricata e cartunesca, mas foi um traço muito bem aceito pelos fãs.

Esse tipo de mudança drástica no visual dos novos velhos personagens é necessária para preservar sua autenticidade e manter o interesse pela série alto. Afinal, ninguém está casado com a franquia para passar décadas olhando para a mesma cara, não é mesmo?