Old but…

boys-video-game

Durante esse mês, falamos de várias formas de sentir parte do gosto do passado: remakes, releituras, jogos antigos que inspiram novos. Na minha opinião todos esses modos são válidos porém não se comparam à nostalgia de achar seu primeiro console guardado no fundo de um armário, ligá-lo e ficar a tarde inteira jogando sem nem perceber o tempo passar. Ligar seu videogame antigo e jogar seu primeiro jogo favorito é uma ótima experiência, e o ápice da nostalgia é chamar seus amigos e fazer competições internas, todos ali na mesma sala.

Experiências como essas reuniões para jogar videogames cumprem o real propósito desses aparelhos: entreter e aproximar as pessoas umas das outras. Infelizmente o avanço da tecnologia e a integração da internet com os videogames mantiveram ou até mesmo aumentaram a função de entretenimento, porém a parte de aproximar as pessoas ficou um pouco de lado com essas novas ferramentas. No caso, a conexão entre internet e videogame permite que você conheça e jogue com pessoas de todos os lugares do mundo, porém minha sensação é que as pessoas que se conhecem na vida “real” e gostam dos mesmos jogos têm cada vez menos se encontrado pessoalmente para jogar e passar alguns momentos juntos.

Sei que é o mês dos jogos neo-retrô, mas nesse post estou propondo uma experiência retrô que é se reunir na casa de amigos para jogar jogos que vocês gostam como era comum até os consoles da geração PS2, independente do videogame que seja: quarta, terceira, segunda, primeira geração, computador, jogos clássicos, reúna-se com seus amigos, e aprecie esses momentos o máximo que puder.