Player Two na XMA

ocelote-senpai

Há exatos sete dias ocorreu a X5 Mega Arena, evento executado pela Agência X5. No post da Najin White Shield eu disse que faria uma análise de jogos ou um time em específico da XMA porém as coisas aconteceram de uma forma que eu achei muito mais interessante falar sobre a minha experiência do que os campeonatos que ocorreram na semana passada.

Para quem não sabe, a XMA aconteceu no Centro de Exposições Imigrantes, na cidade de São Paulo. O local é amplo, bem estruturado e relativamente próximo do metrô (cheguei em aproximadamente vinte minutos de caminhada em todos os dias que fui). No evento várias marcas e lojas montaram seus stands para expor seus produtos e algumas também vendendo-os, o que nem sempre acontece. Em relação à infraestrutura do evento tudo correu bem pra mim, só senti falta de um aplicativo do torneio com um “mapa” dos stands e um calendário mais completo e preciso dos jogos e apresentações que aconteceriam.

Em oposição à infraestrutura, a organização dos torneios foi pífia. Para começar, dois torneios diferentes de um mesmo jogo em um mesmo evento é algo que eu nunca vi antes e só causou confusão. Se não bastasse as dúvidas em relação à “qual título esses times estão disputando”, as finais de ambos os campeonatos foram disputadas por PaiN Gaming e Vivo Fibra Keyd Stars o que tornou as coisas mais bagunçadas ainda. Para piorar, os torneios (mesmo ambos sendo organizados pela agência X5) tinham formatos diferentes: a final da BGL que ocorreu no Sábado foi disputada no formato MD3 enquanto a do Desafio Internacional em MD5.

Tudo correu consideravelmente bem no sábado, mas, no domingo… Tudo começou com o showmatch entre INTZ e Gamers2, time do midlaner europeu Ocelote, que ocorreu porque os estrangeiros perderam nas semi finais do desafio internacional, e sem essa partida a G2 se despediria do Brasil sem nenhuma atuação com um grande público (seus dois jogos ocorreram na quinta e sexta-feira à tarde). Além disso, a série de cinco jogos entre PaiN e Keyd fez com que o torneio terminasse depois da meia-noite fazendo com que vários dos participantes não pudessem ver o fim do campeonato.

Apesar dos pesares, minha experiência foi ótima. Reencontrei amigos que não via há muito tempo, fiz novos amigos na “excursão” de subscribers do canal do GSTV, pude conversar e tirar fotos com os jogadores da Gamers 2, fiz compras e pude ver partidas emocionantes de League of Legends. Próxima parada: a BGS no final da semana.