Por que Watch Dogs será o último “jogo adulto” da Ubisoft no Wii U?

watch dogs

Nos últimos posts (esse e esse), eu contei um pouco da história do crash de 1983, de como os consoles quase acabaram e como eles se salvaram da extinção pelos PCs para sobreviver até os dias atuais. Vimos a importância das decisões corporativas e seu impacto direto na vida do consumidor – no caso, eu e você, você e eu. Agora vamos falar de um exemplo prático disso que ocorreu recentemente.

Na semana passada, a Ubisoft anunciou que Watch Dogs será o último “jogo adulto” para o Wii U por falta de público desse setor no console. Segundo a empresa, as vendas de games para o aparelho da Nintendo representavam uma fatia de apenas 3% nos lucros do último ano fiscal. A partir de agora, os donos do videogame branco serão agraciados apenas com títulos mais casuais da Ubi, como Just Dance.

O Wii, apesar de ter uma extensa biblioteca de excelentes jogos – assunto para um post à parte, pois muita gente não conhece as pérolas ocultas do Wii e acaba desmerecendo o console -, ganhou o estigma de casual ou até infantil. Por mais que Mad World, No More Heroes 1 e 2, The Conduit 1 e 2, Red Steel 1 e 2, Monster Hunter, Fatal Frame e outros neguem essa fama, a opinião pública de um modo geral classificou o Wii dessa forma.

Se a Nintendo queria um videogame voltado também para o público hardcore, o nome Wii U é um desastre do ponto de vista do marketing. O lendário Reggie Fils-Aimé já explicou que o nome remete a “nós e você” e explicou que isso significa que o console atendia às necessidades dos casuais “we” e do hardcore “you”. No entanto, isso remete a um aparelho já estigmatizado e injustiçado, e seria melhor não atrelar o Wii U ao antecessor de uma forma tão íntima, por serem consoles de propósitos diferentes.

Eis uma decisão corporativa que afetou diretamente a vida dos jogadores. Se você tem um Wii U, prepare-se para passar vontade vendo Assassin’s Creed Unity, Rainbow Six, Far Cry 4 e os próximos lançamentos das franquias Splinter Cell, Ghost Recon e Watch Dogs. Os fãs da Ubi que apostaram no console da Nintendo nessa geração vão ter que se contentar com Just Dance e talvez um ou outro Rayman.

Se no mercado de portáteis a Nintendo vem marcando apenas gols de placa, na guerra dos consoles, ela vem sendo dominada pelas concorrentes graças a decisões equivocadas.