Preços de games no Brasil podem diminuir, mas os atrasos continuam

Finalmente temos algo que quase comemorar em relação a nossa política. Após algum tempo de luta, um de lei que visa a redução dos impostos sobre jogos eletrônicos no país estão quase sendo aprovados na Câmara dos Deputados.

O deputado Hugo Motta, autor do projeto, substituiu três antigos projetos, o PL 514/11, o 899/11 e  o 943/11, pegando vantagens dos três. Esse substitutivo, se aprovado, irá reduzir tanto os impostos de importação como os internos para quem for produzir aqui.

Segundo ele, o IPI (Imposto sobre Produto Industrializado) deverá ter uma redução para empresas que produzirem games e consoles aqui – no sentido de gravar os DVDs dentro do Brasil – contanto que parte de seu lucro seja repassado para pesquisas e desenvolvimento.

A outra metade do PL pretende zerar o PIS e o Cofins para importação de jogos de uso domiciliar. O Projeto está tramitando em caráter conclusivo, escapando do plenário e precisando apenas passar pelas comissões de “Finanças e Tributação” e de “Constituição e Justiça e de Cidadania”.

Um detalhe curioso é que Hugo Motta foi o deputado mais novo eleito no ano passado, aos 21 anos. Outro detalhe curioso é que ele não tem envolvimento algum com nenhuma organização que está na Europa dando palestras. Não me pergunte.

E enquanto a boa notícia brilha, somos obrigados a voltar a realidade e ver que o GotY, The Legend of Zelda: Skyward Sword, ainda não chegou no Brasil, e deve demorar ainda pra isso se normalizar.

Os problemas climáticos daqui ainda estão dando um banho na Nintendo, que desistiu de colocar uma data para o lançamento. Algumas lojas estão divulgando entre 9 e 15 de dezembro, mas não confiem.

About Luigi Olivieri

Membro fundador dessa página maravilhosa que chamamos de PlayerTwo.com.br. Mestre pokémon, fã de rogue-likes e tuiteiro de plantão.