Quick Look – Anodyne (PC)

2427776-anodyne

A era 16-bits sem dúvidas foi a que mais marcou não só a vida de vários jogadores mas também a indústria de jogos que ia moldando estilos a cada título lançado. Muito do que se vê hoje provavelmente foi fruto de algo que surgiu no NES, SNES, Mega Drive, que evoluiu de maneira geralmente satisfatória. Podemos pegar por exemplo a evolução que a série The Legend of Zelda sofreu ao longo dos anos, trocando o 2D por 3D, mas sem perder sua essência e identidade. E é pegando “emprestado” essa essência que Anodyne surgiu no mercado, sendo praticamente um tributo ao grande clássico da Nintendo.

Anodyne seguiu a mesma jogabilidade de The Legend of Zelda:  A Link to the Past, mantendo o foco nos puzzles e na luta contra chefes. O jogo inteiro foi feito por dois amigos, Jonathan Kittaka – arte e roteiro – e Sean Hogan – programação e audio – e devo dizer que ambos foram extremamente caprichosos na hora de criar o jogo. Com foco na era 16-bits, o game é um prato cheio para os fãs que buscam bons desafios juntamente com uma boa jogabilidade. Vamos conferir o que o game tem a nos oferecer!

++ Pontos positivos:

[Jogabilidade] Andar, pular e atacar. Nada mais que isso, mas quem precisa de mais? Com comandos simples o jogo se desenvolve de maneira fluida, permitindo que qualquer um desfrute desse belo título.

[Trilha Sonora] A característica que mais prezo num jogo depois de seu enredo é sua trilha sonora, e Anodyne consegue cumprir extremamente bem seu papel nesse quesito! Contando com mais de 30 músicas, muitas delas ficaram – e ficarão – na mente de quem joga.

[Diversidade] Outro aspecto muito bem vinda no jogo é a quantidade de locais para visitar e monstros para enfrentar. Cada detalhe foi cuidadosamente moldado para que nada ficasse repetitivo e causasse um certo desconforto nos jogadores. Existem várias áreas únicas e bem elaboradas que chamam a atenção por sua beleza.

Anodyne

– – Pontos negativos:

[Enredo] Confesso que não sou a pessoa mais inteligente do mundo e talvez por essa razão não tenha compreendido muito bem o que estava acontecendo no universo do jogo. Coloco o enredo como ponto negativo não por ser ruim, mas sim por ser um pouco confuso. Talvez quando eu terminar o título pela segunda vez compreenda melhor o que ele tentou passar para mim.

[Fator Replay] Se pra você o que vale é apenas o zeramento não se preocupe. Agora, se quiser fechar o jogo 100%, eu tenho uma péssima notícia… O jogo possui cartas de todos os personagens e monstros nele presentes, totalizando 48 para se achar. Para terminar o game é necessário achar pelo menos 36 delas e só é possível obter as outras 12 depois de fechá-lo. O problema aqui é que o jogador não tem uma pista sequer de onde elas possam estar, seja em forma de mapa, NPC ou até mesmo uma placa. Para tal feito só utilizando algum guia encontrado na internet ou tendo uma paciência extrema acompanhada de uma boa dose de sorte.

About Kaio Rodrigues

Único sobrevivente dessa página maravilhosa chamada PlayerTwo.com.br, junto com o fundador. Amante de jogos independentes de fan-made, passo parte do meu tempo sonhando em um dia ser jornalista de games.