Quick Look – Mutant Mudds (3DS)

Minha vez de escrever na coluna mais direta e da hora do site! Dessa vez venho trazendo um um título que foi lançado para o 3DS – e também para PC e iOS – vendido exclusivamente na eShop. Um jogo que aposta na jogabilidade retrô e que faz referência a outros jogos e tecnologias do passado. Sem mais delongas venho apresentar Muttant Mudds, um jogo feito e distribuído pela Renegade Kid.

Aqui incorporamos Max, um pacato cidadão que mora com sua avó numa casa simples e num mundo tranquilo. É neste momento que a Terra se vê invadida por extra terrestres feitos de lama. Em meio ao caos e perigo, Max e sua avó se preparam para lutar contra tal ameça. No mais, vejamos no que o jogo acerta e peca e se vale ou não o dinheiro investido!

++ Pontos positivos:

[Jogabilidade] Simples, direta e funcional. Você anda, pula, atira bolas d’água e plana com um jet pack. Nada mais que isso, o que torna o jogo bem fácil de se jogar, mas não necessariamente fácil de terminar 100%.

[Dificuldade] Um jogo não precisa ser hardcore para ser apreciado, mas também não precisa ser feito para crianças. A sacada aqui é que não existem checkpoints dentro de cada fase, além do mais o jogador só conta com três corações que de jeito maneira são recuperados nelas. Os inimigos e armadilhas são bem posicionados, mas nada que poucas tentativas façam o jogador pegar o jeito da coisa. Não é impossível, mas também não é mamão com açúcar.

[Pós-jogo] Se para você o jogo costuma perder a graça logo depois de se pegar os medalhões obrigatórios no final de cada fase, pode ficar despreocupado, porque cada uma, além disso, contém mais um medalhão secreto e 100 mini-medalhas. Se não fosse o bastante, a Renegade Kid foi mais além e no dia 25 de Outubro de 2012 lançou um DLC adicionando um modo de jogo que dá ao jogador mais 20 níveis. E o melhor de tudo: totalmente gratuito! Lembrando que os títulos comprados depois do dia 25 de Outubro já vem com o DLC integrado.

Pontos negativos:

[Enredo] Não espere ver uma obra prima escrita por Hironobu Sakaguchi aqui. Está certo que pelo estilo de jogo lançado não precisamos esperar uma história envolvente nem nada do gênero, mas bem que eles podiam fazer algo um pouquinho mais complexo ou que pelo menos fosse se desenrolando ao decorrer das fases.

[Inovação] Praticamente NADA de novo é encontrado. O que temos de diferente aqui são Power ups e a mudança de camadas do cenário. Os Power Ups são três: uma bazuca melhorada que abre certas passagens, um jet pack que dura mais e uma modificação pro jet pack original que nos faz dar saltos gigantes.
Sobre as camadas dos cenários, quando pisamos em certas plataformas somos lançados para longe ou próximo a tela. Devo dizer que este tipo de coisa é de certa forma rara de se ver, e talvez seja uma referência ao Mario Clash, lançado para o Virtual Boy. Porém esse fator poderia ter sido melhor aproveitado, talvez adicionando alguma coisa na jogabilidade que não o deixasse tão seco.

[Repetição] Fator que infelizmente pesa em Muttant Mudds. Não digo isso nem pelos cenários encontrados mas sim pelas músicas e pelos monstros. Depois de um certo tempo cansamos de ouvir as mesmas coisas e de atirar nos mesmos alvos. Vale lembrar que o Wii U receberá um a versão Deluxe do jogo que trás mais novidades. Será que veremos isso de alguma forma no portátil também?

About Kaio Rodrigues

Único sobrevivente dessa página maravilhosa chamada PlayerTwo.com.br, junto com o fundador. Amante de jogos independentes de fan-made, passo parte do meu tempo sonhando em um dia ser jornalista de games.