Vamos entender os últimos desafios do servidor brasileiro de League of Legends

lolpodcast

Os últimos dias não foram muito agradáveis para a equipe brasileira da Riot Games. Primeiro os servidores nacionais  de League of Legends sofrem ataques distribuidos de negação de serviço (DDoS), seguido da quebra de um cabo de fibra ótica que atrapalharia os jogos normais e a fila ranqueada por mais um tempo e por cima de tudo isso uma onda de banimentos até o ano 3011 atingiu dezenas de jogadores.

Facebook e fóruns oficiais se dividiram entre um grupo que defendia a Riot em todas as instâncias, um grupo que a criticava pelo servidor estar instável e um terceiro que achava ridícula a onda de bans por “n” motivos e queria sua conta de volta, nem que fosse através de processo na justiça. Tentando colocar panos quentes na história e iluminar os jogadores de LoL, o PlayerTwo foi atrás de especialistas para discutir todo o ocorrido.

Se juntaram a mim Leonardo Zanatta, Advogado especialista em Direito Digital, e a bacharel em direito Nathalia Moreno, grande conhecedora de direito do consumidor. Explicamos um pouco do papel da Riot tanto no DDoS quanto no problema com a fibra ótica, mas nos focamos em explorar os Termos de Uso do jogo e identificar se a empresa pode banir o pessoal do jeito que fez, tendo os usuários colocado ou não RP na conta, e se há motivo para processá-la. O áudio tem duração de cerca de 25 minutos e está bem informativo, aproveitem.

About Luigi Olivieri

Membro fundador dessa página maravilhosa que chamamos de PlayerTwo.com.br. Mestre pokémon, fã de rogue-likes e tuiteiro de plantão.

  • Pingback: Steam precisará se provar em 2016 - PLAYER TWO()

  • Diego

    Você, advogadozinho metido e mal instruído dizendo que a Riot pode fazer o que quiser quando quiser com a conta do usuário, vá ler o Art. 51 da lei 8079, e depois vai falar alguma coisa.

    • Se o nobre comentador "Diego" me permite exercer o direito de réplica, começo com a ressalva que se trata da lei 8078 e não 8079 como citado.

      Assumido e transpassado isso, após trabalhar quase que diariamente com o CDC e ler e reler o art 51, não entendi onde o NOBRE e NOTÁVEL conhecedor da lei acha que se inclui o poder da RIOT em vetar o uso da sua conta.

      Relação de consumo para com a prestação de SKINS pelo tempo que a conta for ativa. O Sr. realmente acha que prosperaria em juízo, de acordo com o teu notável saber jurídico e distinto conhecimento da matéria, uma ação baseada no art 51 do CDC ? Peço a gentileza de uma maior instrução e um mínimo de respeito.

      Ademais, deixo minha "cara a tapa" que me mostre UMA decisão de qualquer recanto deste imenso país que "devolva" o dinheiro gasto em RP com base no 51 da 8078 pelo SIMPLES e ÚNICO motivo que o contrato é regido pelo principio do PACTA SUNT SERVANDA, ou seja, as DUAS partes tem obrigações.

      Fornecer o serviço por parte da cedente e RESPEITAR as normas pelo usuário. Havendo violação, se resolve o contrato sem qualquer "chororô".

      Essa cultura de usar o CDC pra tudo é um erro, entendível claro, dada a grande massa ignorante a qual ele tenta proteger, mas, infelizmente, cria indivíduos dependentes e "escorados" em uma lei que serve para PROTEGER o consumidor e não justificar sua falta de caráter.

      Espero que na condição de "advogadozinho metido" tenha lhe cabido a resposta.

  • João Luiz

    Cara, eu xinguei sim. Mas eu gastei meu tempo subindo elo, tentando carregar, e xinguei apenas no final do jogo. O cara simplesmente me xingava, e eu nunca reportei ninguém de linguagem ofensiva. Se eu for jogar LoL novamente, vai ser em outra encarnação! Ridículo, não estou aí pelo dinheiro, estou pelo tempo e pelos meus sonhos dentro do jogo. Adeus Riot. Pra que o mute? Sim, eu xinguei, mas perma-ban direto é ridiculo.