Luigi no Templo da Água: jogos, consoles e preços

light

Antes de mudar do Brasil para um país mais desenvolvido, no meu caso para o Reino Unido, achamos que nossa vida vai melhorar absurdamente. Os principais pensamentos que vêm a mente são de que viagens vão acontecer semanalmente, que tudo é melhor e mais barato e que vai dar para criar um trono com tantos jogos novos em casa. Falar que tudo isso é mentira seria exagero, mas nem tudo é tão lindo quanto parece, principalmente se tratando de video games.

Mudar de país, e consequentemente de casa, significa se adaptar aos novos arredores e à nova cultura, ter de conhecer novas pessoas, e se essa mudança for da casa dos pais, se acostumar com a rotina de fazer compras, cozinhar para si, limpar a casa e lavar a própria roupa. No meio de tudo isso e mais o curso na faculdade, jogar acaba ficando um pouco em segundo plano, pelo menos no início.

Consegui sobreviver razoavelmente ileso a estas semanas de adaptação, e mesmo que não tivesse tempo nem para respirar com certa paz, tive um tempo para olhar vitrines e pesquisar sobre jogos. O primeiro impacto sobre preços foi bem diferente do que esperava: após ouvir diariamente sobre o “custo Brasil” que coloca os jogos em média ao preço de 180 reais lá, ver Lightning Returns: Final Fantasy XIII lançando por aqui por R$160 (£40) no PS3 foi um pouco estranho.

O alto preço não é exclusividade de FF, todos os grandes games da nova geração beiram os 200 reais (£50), como Thief, Destiny e Watch_Dogs. O WiiU tem um custo para manter um pouco mais baixo, com seus melhores jogos por 160 (£40), seguido do Xbox 360 e do PS3 com preços parecidos com de Lightning Returns ou um pouco mais baixos.

Ainda assim, o Reino Unido tem uma grande comunidade de jogadores e desenvolvedores, então nem tudo é caro desse jeito. Jogos mais fora dos holofotes, como Metal Gear Solid V: Ground Zeroes e Rayman Legends para PS4, tem até metade do preço do que foi dito acima. Sobre portáteis, a proporção é praticamente a mesma, os games mais novos são 20 ou 30 reais mais baratos que no Brasil e a diferença aumenta um pouco para os antigos ou pouco conhecidos.

Mais dois contrapesos entram para balancear o preço dos lançamentos: promoções e jogos usados. Muitas lojas oferecem combinações de dois jogos por £40, dois por £20 ou até cinco por £20. Os jogos usados também são bem difundidos aqui – existem redes, como a CeX, que vivem de comprar e vender jogos, filmes, CDs e aparelhos usados.

Enquanto isso, os hardwares vivem uma realidade bem diferente dos softwares. Por mais que um PS4 e um Xbox One beirem os 1500 e 1600 reais respectivamente (380 e 400 libras), conversando com um cara que mora comigo descobri que esse preço é consideravelmente alto para eles. Ele chegou a comentar que tem um Playstation 4 porque ganhou dos pais no natal, só que dificilmente conseguiria um se fosse por conta própria, devido ao preço.

Isso definitivamente não me impedirá de pegar um dos dois, comparado ao Brasil é um grande progresso, mas vai me fazer pensar antes disso acontecer. Será que vale a pena mesmo um One ou um PS4 logo no primeiro ano de vida? Os jogos são imperdíveis? O 3DS consegue dar conta por uns meses? Provavelmente vou deixá-los como meu presente de natal para mim.

About Luigi Olivieri

Membro fundador dessa página maravilhosa que chamamos de PlayerTwo.com.br. Mestre pokémon, fã de rogue-likes e tuiteiro de plantão.