The Division: Revolucionário ou Watch Dogs 2?

division

Ubisoft, minha querida mas inconstante produtora. Gostaria de parabenizar-la pelos bons Far Cry Primal e Assassin’s Creed Syndicate, este último em especial resgatou um pouco da inovação e da qualidade que são esperadas da série, requisitos que não foram bem atendidos em Unity. Entretanto, após os elogios, devo revelar que o novo título da empresa, o aparentemente revolucionário The Division, gera ao mesmo tempo grande ansiedade e preocupação proporcional, pois como diz o ditado, “Gato escaldado tem medo de água fria“.

Com data de lançamento marcada para 8 de Março, The Division promete ser um marco na história dos jogos de tiro em terceira pessoa, contando também com elementos de RPG. O jogo bebe da mesma fonte do futurístico Destiny, entretanto, a Ubisoft parece ter aprendido com os erros e acertos da Bungie. Ao menos é o que esperamos…

As primeiras gameplays revelaram uma certa diminuição na qualidade gráfica do game, algo que já era esperado para um game que pretende ocupar algo em torno de 32 GB do HD e ao mesmo tempo promete ser enorme. Já no Beta, muitos criticaram a simplicidade do jogo e afirmaram que, ao que tudo indica, o game não fará justiça ao enorme projeto que foi prometido, deixando a desejar principalmente nas mecânicas de combate, algo essencial para um game do tipo. Mesmo assim, continuo esperançoso com relação ao game e creio que muito foi escondido durante o Beta, pois para a Ubisoft, o fracasso de um projeto tão caro não é uma opção.

No entanto, apesar de meu otimismo, devo ser cauteloso e lembrar de uma das maiores decepções de minha vida: Watch Dogs. O game não é ruim e no começo chega a ser cativante, tanto que vendeu em sua estreia 10 milhões de cópias. O game prossegue bem até nos darmos conta que o ato de hackear se tornou repetitivo e entediante, a partir desse ponto começa o sofrimento do gamer, que foi conquistado por tudo que foi prometido e não foi entregue. A história também não convence e não será ela que te fará jogar mais de uma vez. No fim, acabamos caindo no velho problema do “Eu comprei, então vou jogar até o final“.

Com potencial revolucionário e a desconfiança típica, The Division será lançado dia 8 de março para PS4, Xbox One e PC, custando entre 130 e 200 reais. Nesta data começaremos a conhecer a obra e poderemos dar o julgamento definitivo, deste que é o grande lançamento do mês e quem sabe, se corresponder as expectativas, um dos melhores jogos desta ótima safra de 2016.