The King of Fighters – A História do Rei dos Lutadores #3

kofcapa

Depois de se consagrar com os jogos da Saga Orochi, The King of fighters apostou em uma história mais complexa (para não se dizer confusa) com a Saga NESTS, e junto com os diversos problemas administrativos da SNK, a franquia começou a perder força no mercado. Para tentar recuperar seu prestígio, deu-se início a saga de Ash, trazendo o protagonista mais polêmico que a série já teve, e devido a confusão da saga anterior, esta nova foi recebida de forma fria e cautelosa, porém acabou dando uma grande revira-volta e resgatando os elementos originais da franquia, e isto veremos agora na parte final da série A História de The King of Fighters.

The King of Fighters 2003 foi o primeiro jogo que trouxe a marca da produtora SNK Playmore, oficializando a nova fase da produtora. Como tradição nos jogos da série KOF, houveram algumas mudanças em sua jogabilidade, voltando a ser apenas 03 lutadores por time causando a tradicional alteração dos personagens do time e do jogo. Também foram retirados os rounds adicionando a mecânica de troca dos lutadores no meio da luta, tornando o jogo mais dinâmico, já que se um lutador morre outro entra no ringue instantaneamente.

Dentre os personagens novos, devemos dar destaque especial a um, Ash Crimson, taxado como um almofadinhas arrogante, entra no torneio sem dar muitas explicações do porquê. Outra figura importante que aparece no jogo é Kusanagi, um Kyo maligno que influencia diretamente no final do jogo: ao derrotar Kusanagi com um golpe normal, encontramos os filhos de Rugal, Adelheid e Rose Bernstein. Descobrimos que a trama se passa com Rose querendo tornar seu irmão tão onipotente quanto seu pai foi um dia, mas Adel fazia de tudo para que isso não acontecesse, porque ele não tinha os mesmos interesses.

Derrotando Kusanagi com um golpe especial é liberado o verdadeiro final, onde conhecemos a organizadora do torneio, nada menos que Chizuru Kagura (A mesma da saga Orochi), foi ela quem criou Kusanagi para testar as habilidades dos lutadores na intenção de destruir o selo do Orochi. Após derrotar Chizuru descobrimos porque ela queria destruir o selo que tanto lutou para preservar, ela estava sendo controlada pelo clã chamado “Those From the Past” (Aqueles do passado). Eles queriam quebrar o selo de Orochi para dar o poder da divindade a seu mestre, até então de identidade desconhecida. Enquanto enfrentamos o último chefe do jogo Mukai (um membro dos “Aqueles do passado”), na câmara onde Orochi foi lacrado outra coisa mais importante acontecia, Chizuru reuniu Kyo e Iori novamente diante da ameaça ao selo, e caso ele fosse quebrado eles o lacrariam mais uma vez. Porém Chizuru ainda enfraquecida com a luta anterior é atacada por Ash Crimson, que rouba o espelho dos Iatas (um artefato para liberar o selo do Orochi) e também rouba seus poderes, antes de ir embora ainda provoca Kyo e Iori desaparecendo logo em seguida, deixando um mistério no ar de quem realmente Ash é e suas verdadeiras intenções com os poderes da Chizuru para o próximo capítulo do jogo, que demoraria um pouco mais do que de costume na franquia.

kofmeio

A continuação de KOF2003 veio somente em 2005 como The King of Fighters XI, a partir daí a série começou a ser contada pela sua sequência, já que o jogo não teve mais versões anuais. Não houveram muitas mudanças na jogabilidade de KOF2003 para o XI a não ser a tradicional troca de personagens e times. O time vencedor desta edição do torneio é o dos rivais, com Kyo, Iori e Shingo, após a vitória conhecemos o misterioso Shion que ataca os 03 lutadores sem mais nem menos. Depois de derrota-lo ele revela que o torneio foi organizado para juntar energia dos lutadores para liberar o selo de Orochi novamente, igual ao torneio de 97 e tiveram êxito. Ao ver que Shion foi derrotado, Magaki (outro membro d’Aqueles do passado) o suga para um portal dimensional, o vilão agora possui o poder de Orochi, mas antes de levar ao seu mestre ele resolve testar no trio.

Depois de vencer Magaki, ele revela que ainda não possuem o necessário para liberar completamente o poder de Orochi e na tentativa de fugir para outra dimensão, é perfurado pela lança de Shion. Misteriosamente a história de Shion termina por aqui, mas acredita-se que o personagem iria ter mais participações na continuação da saga. Com o selo quebrado e o poder de Orochi emanando, Iori ataca seus companheiros de time e no momento em que iria matar Kyo, é surpreendido por Ash que rouba sua parte do tesouro sagrado e seus poderes, antes de ir embora ele diz que o próximo será o Kyo Kusanagi. Este capítulo da franquia trouxe mais dúvida do que respostas, quem são aqueles do passado? Quais as verdadeiras intenções de Ash? As respostas para estas perguntas demoraram um pouco, porque a aceitação do público à franquia ainda estava fria, isso levou a SNK a trabalhar em reproduções de seus jogos e projetos menores.

The King of Fighters XII veio somente em 2009 como uma das maiores decepções da franquia, o jogo foi reformulado para uma nova placa e as splash arts e design dos personagens atualizados, só que por desenvolver um jogo completamente novo ele foi notavelmente lançado pela metade. KOF XII tinha somente 20 personagens nos arcades, não tinha chefe, história e nem encerramento para cada time, a recepção para o jogo foi péssima. Com a seqüência de baixo aceitação dos jogos da franquia, parecia que The King of Fighters tinha acabado de vez, foi em meio este cenário frustrante que veio The King of Fighters XIII em 2010.

koffim

Em KOF XIII vemos a verdadeira volta as origens do game, desta vez não tínhamos mais strikers e sem trocas de personagem no meio da luta, só o 3×3 com uma jogabilidade simples para os novatos, mas com mecânicas que poderiam sem bem exploradas pelos veteranos. Nesta versão acontece uma das mudanças mais “estranhas” da série, Iori sem suas chamas negras, após ter seus poderes roubados por Ash, o anti-herói teve todos seus golpes especiais mudados se tornando praticamente outro personagem. Ao final do torneio descobrimos quem são aqueles do passado, um clã que cultuava Saiki, conhecido como a vontade de Gaia (bem parecido com Orochi), só que enquanto Orochi controlava o espaço, Saiki tinha o poder de distorcer o tempo.

Após ter seu clã quase todo dizimado, Saiki e mais alguns remanescente do passado conseguiram se exilar em um espaço além do tempo, para bolar um plano de retornar a terra e destruir a humanidade. O plano de Saiki consistia em usar o portal do tempo para reescrever a história e evitar que seu clã fosse destruído, só que para isto era necessário muita energia e por isso precisavam do poder de Orochi, além disso o portal precisaria ficar aberto enquanto Saiki viajasse pelo tempo, se o portal fechasse iria criar um paradoxo temporal que eliminaria completamente sua existência. Somente com os três tesouros sagrados era possível manter o portal aberto, ai descobrimos que Ash é descendente direto de Saiki e foi ordenado que seguisse e roubasse os tesouros sagrados de Chizuru, Iori e kyo.

Mesmo faltando a relíquia de Kyo, Saiki põe seu plano em prática e junto com todos aqueles do passado congelam o tempo e decidem usar a energia dos lutadores para abrir o portal, mas neste momento que Saiki decide enfrentar todos os lutadores sozinho, Ash fez o que sabia fazer de melhor, ataca Saiki pelas costas e rouba seu poder. Porém o poder da entidade era muito forte para Ash controlar, e Saiki assume o controle do corpo e a luta final contra o vilão acontece. Após vence-lo Ash retoma o controle de seu corpo mas decide ficar dentro do portal com a essência de Saiki. Com o paradoxo criado, Saiki passou a nunca ter existido e consequentemente Ash, por ser seu descendente. Toda a presença de Ash no torneio, tudo o que aconteceu por causa dele foi apagado, ninguém sabia quem era Ash Crimson, ninguém o conheceu, ele foi apagado da história e esquecido por todos.

Juntamente com KOF 97 e 98, KOFXIII foi um dos melhores jogos da franquia, porém devido as constantes frustrações dos jogos anteriores, este último não teve a merecida repercução. Fica claro o esforço da produtora em resgatar o brilho original da franquia e atender as expectativas e desejos dos jogadores com este retorno triunfal