Valve anuncia SteamOS e Steam Machine

steamos

A empresa norte-americana Valve anuncia o SteamOS e as Steam Machines para 2014. A responsável pela Steam, inovadora plataforma de games para PC, irá expandir os horizontes lançando um sistema operacional próprio e hardware personalizável baseado nele.

Baseado em Linux, o SteamOS possibilitará jogar games do PC na tela da televisão por meio de streaming. Segundo a Valve, a plataforma será gratuita e estará disponível em breve. Já as Steam Machines serão uma espécie de computador voltado para games rodando no sistema operacional da empresa. O hardware será altamente customizável e as empresas parceiras da Valve poderão desenvolver essas máquinas de acordo com suas necessidades.

A Steam Machine não deverá bater de frente com os consoles tradicionais, mas vai abocanhar uma fatia importante do mercado que ainda é inexplorada. Por não se tratar de uma máquina única e padronizada, ela poderá atender aos mais diversos tipos de jogadores, mas isso vai depender muito da colaboração de outras desenvolvedoras. As Machines deverão estar disponíveis em 2014, mas a Valve ainda vai escolher 300 felizardos até o dia 25 de outubro para testar a versão beta.

Com esses anúncios, a Valve demonstrou que está interessada em continuar inovando em setores alternativos à indústria tradicional de games. Todas essas novas plataformas serão de grande ajuda para a popularização de jogos independentes, o que sempre foi uma bandeira da empresa, e representarão um grande avanço para a própria Steam.

  • Se isso pegar vai ser uma revolução no mercado de games. Um pesadelo para a Sony, Nintendo e Microsoft pois as barreiras para a entrada no mercado de consoles vão cair drasticamente já que o software e o ecossistema de jogos vão ficar por conta da Valve. E uma benção para os desenvolvedores caso isso se torne o padrão de fato pois vão produzir os jogos para uma plataforma aberta e unificada e vão ter aquele trabalho de portar jogos para plataformas excêntricas. Basicamente o trabalho vai ser garantir que o jogo rode bem em qualquer extremo de hardware. Só que a curto vai ser foda pois vão ter que portar para uma plataforma adicional e por isso o ecossistema fica ameaçado. Mas pelo menos a proposta da Valve tem recebido criticas muito positivas e ela é uma desenvolvedora e publisher de peso no mercado de PC (Half-Life 3 vai ser decisivo) além de que o mercado de jogos indies está cada vez mais aquecido.