Compradores da versão física de Diablo III não perderam tanto assim

No começo até poderia parecer uma roubada ter que esperar até 7 de junho para comprar uma cópia física de Diablo III, mas depois de vermos o desespero dos jogadores com os erros 37, 3003, 3007 e a queda constante dos servidores para manutenção, o pensamento começa a mudar um pouco.

Os dois últimos dias foram complicados para quem queria passar a tarde jogando, com períodos de até duas horas seguidas sem servidores, apesar de muitos já terem conseguido terminar o jogo. O sentimento é de que a diversão real ainda não começou, que ainda é só um teste.

Blizzard já perecebeu que as coisas estão bem erradas, obviamente, e diz que está tomando providências para arrumar todos os erros que surgem no game. A mensagem que diz isso foi distribuída no fórum, pelo gerente de comunidade Bashiok.

Como muitos de vocês estão sabendo, erros técnicos ocorreram algumas horas após o lançamento do jogo, levando jogadores a receber mensagens de falha e encontrar dificuldades na hora de se conectar. Lamentamos que a sua cruzada contra o Lorde do Terror tenha sido frustrada não por hordas de demônios, mas por uma infraestrutura mortal.

A empresa precisa resolver esses problemas o mais rápido possível, pois seu always-on DRM não permite nem o funcionamento do single player se os servidores não estiverem OK, e isso terá um custo as jogadores.

Prevista para o dia 22 desse mês, a Casa de Leilões com dinheiro real teve de ser adiada para resolverem tudo mais rapidamente. Essa medida também impede que algum espertinho encontre um exploit com esse tanto de bugs e comece a fazer dinheiro sem parar.

Depois de toda essa zona, nem foi tão ruim assim ter que esperar um mês para por as mãos no jogo. Melhor ainda, algumas lojas estão dando até camiseta de Diablo III para quem comprar a versão física. O vídeo acima ilustra mais ou menos como as pessoas estão se sentindo.

[via UOL Jogos]

About Luigi Olivieri

Membro fundador dessa página maravilhosa que chamamos de PlayerTwo.com.br. Mestre pokémon, fã de rogue-likes e tuiteiro de plantão.