Fortnite é removido da AppStore e Google Play, e Epic Games inicia guerra judicial contra Apple e Google

Plateia olha assustada para frente

[Atualização: O Google também está sendo processado pela Epic Games pelos mesmos motivos da Apple. A jogada de marketing foi muito mais contida, já que, como explicado adiante, é possível instalar Fortnite fora da Google Play.]

A Epic Games, a Apple e o Google deram início hoje a uma guerra judicial que tem potencial para durar mais do que a atual pandemia. Isso porque Fortnite, o maior jogo publicado pela Epic e um dos mais jogados da atualidade, foi banido nessa quinta-feira da AppStore e da Google Play após uma atualização que quebrava as normas das duas lojas digitais.

A atualização introduziu a promoção “Mega Drop”, com um meio dos jogadores poderem comprar a moeda do game, os v-bucks, com 20% de desconto diretamente da publicadora. No entanto, lojas in-app que não usam o sistema de cobrança da Apple ou do Google, cujas taxas por transação são de 30%, são proibidas. Isso fez com que Fortnite fosse removido primeiramente da AppStore e mais a noite do Google Play.

Poucos minutos depois do banimento na AppStore, provavelmente já esperando pelo desastre, a Epic Games entrou com um processo na justiça contra “ações injustas e anticompetitivas” em dois mercados: “(i) o Mercado de Distribuição de App iOS e (ii) o Mercado de Processamento de Pagamentos In-App do iOS”.

Documento do processo da Epic contra a Apple.

E se engana quem pensa que a Epic parou por ai. A empresa lançou imediatamente uma página para inteirar as pessoas no assunto, levantou a hashtag #FreeFortnite e, a melhor parte, publicou um vídeo entitulado “Nineteen Eighty-Fortnite”.

O vídeo satiriza um comercial veiculado pela própria Apple em 1984 para o anúncio do primeiro Macintosh, que comparava o monopólio da IBM no mercado de computadores ao livro 1984 de George Orwell. Dessa vez, quem fala no telão para uma população totalmente alienada é um executivo com cabeça de maçã, até uma personagem de Fortnite perseguida pela polícia quebrar a tela com um centro e ir embora com o texto:

A Epic Games desafiou o monopólio da App Store. Como forma de retaliação, a Apple bloqueou Fortnite de um bilhão de aparelhos. Junte-se à luta para impedir 2020 de se tornar “1984”.

#FreeFortnite
Epic Games satiriza o vídeo 1984 da Apple (assista no final da página)

Apesar do banimento de Fortnite da AppStore, quem já tem o jogo instalado pode continuar a jogatina e até fazer a “compra proibida” com desconto. A Apple já informou o The Verge que tentará solucionar o caso com a Epic, mas não pretende abrir exceções para a publicadora.

O discurso de “junte-se à luta” vindo de uma empresa bilionária contra uma trilionária não cola muito, mas o resultado disso pode ser revolucionário. O movimento atingiu a Apple especificamente por causa do monopólio já apontado e também da impossibilidade de instalar apps por outros meios além da AppStore. Apesar de Fortnite também estar bloqueado da Google Play, ainda é possível baixar o jogo direto do site da Epic e rodar normalmente. Quem sabe isso não expanda para o iOS se mais empresas se “juntarem à luta”.

1984 veiculado pela Apple no ano de 1984

Fonte: The Verge

About Luigi Olivieri

Gamer até no RG. Já escrevi pra Editora Europa, já traduzi pra Riot Games e já ataquei de publicitário. Em algum momento desandei e fui trabalhar com análise de dados, mas ainda coloco minhas ideias no papel para o PlayerTwo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *