Em movimento inesperado, Microsoft anuncia compra da Bethesda

MS Compra Bethesda

Parece que realmente o gerente enlouqueceu! Em um acordo bilionário, a Microsoft anunciou a compra da Bethesda pela bagatela de $7.5 bilhões. Repito, 7.5 bilhões de dólares. Em dinheiro. E o que isso quer dizer para os futuros lançamentos? Veremos a seguir.

Começando com uma explicação um pouco mais correta, o acordo oficial ocorreu com a ZeniMax Media Inc., empresa que é de fato a dona da Bethesda. Uma vez firmado essa união, todas as franquias criadas por ela passam a pertencer à Bill Gates Microsoft. Estamos falando de franquias como The Elder Scrolls, Doom, The Evil Within, Dishonored, Wolfenstein, Fallout e mais algumas. Com isso, jogadores que não possuem um Xbox começaram a se questionar a respeito de futuros lançamentos, e tiveram algumas respostas.

A primeira questão é sobre os futuros lançamentos desses jogos para outras plataformas. A MS já declarou que, apesar da compra, irá respeitar todos os tramites contratuais já firmados sobre os próximos lançamentos para outras plataformas. Isso, portanto, não afetará a exclusividade temporária dos jogos Deathloop e GhostWire – Tokyo, para o PS5. Entretanto, futuramente, ela irá analisar a possibilidade da aparição desses jogos em outras plataformas após uma análise caso a caso.

Outro fator interessante é imaginar como isso pode afetar sua ‘parceria’ com a Nintendo. Não é de hoje que vemos uma relação deveras amigável entre as gigantes; jogos como Cuphead e Ori and the Blind Forest apareceram para o Switch e até mesmo Ori and the Will of the Wisps também foi adicionado ao catálogo do híbrido recentemente. Embora não haja nenhuma declaração oficial a respeito disso, não seria uma surpresa vir alguns títulos aparecendo no console. Já pensou se um Fallout Collection fosse anunciado?

Por fim, a Microsoft acaba de deixar melhor o que já era fantástico: com essa aquisição, todos os jogos da Bethesda e seus lançamentos serão adicionados ao Game Pass (que acabou de virar um gasto fixo na minha casa). Então agora temos: os jogos da própria MS, jogos third party de peso, jogos indies, a adição recente dos jogos da EA e, futuramente, a Bethesda. Sério, são mais de 200 títulos que agradam gregos e troianos.

A vida talvez seja um gigante tabuleiro de Banco Imobiliário e, no lugar dos locais, a Microsoft enxerga estúdios de jogos. Alcançando a marca de mais de 20 estúdios sob seu domínio, esperamos que ela se saia melhor nessa geração do que na geração passada, pois podemos dizer com certeza que ela não está para brincadeira.

About Kaio Rodrigues

Indie Gamer, Monster Hunter e aspirante a desenvolvedor web. Após o cataclisma que apagou o antigo portal P2 da rede, quase desvirtuei do caminho de escritor virtual. Mas a vida é uma caixinha de surpresas, e cá estamos outra vez, no maior portal de notícias sobre games do mundo (carece fontes).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *